Guia de jogos

Os livros de Assassin’s Creed: semelhanças e diferenças dos jogos

Escrito por Leonardo Carregal

É só começar a aventura para se apaixonar pela história. Afinal, tudo é muito bem-feito: os gráficos, a trilha sonora e os demais elementos do game transportam o jogador para outro universo e é fácil compreender a fascinação dos fãs. Estamos falando, claro, de Assassin’s Creed!

Com tanto sucesso, a indústria do entretenimento passou a explorar outras vertentes da franquia. Assim, surgiram os livros, as HQs e o filme que ganhou milhares de admiradores mundo afora — jogadores ou não do game.

E, afinal, sair do universo do jogo para adentrar o da literatura vale a pena? Neste post, contamos sobre os livros de Assassin’s Creed, as semelhanças com o game e até as diferenças encontradas nesses mundos distintos para ajudá-lo a decidir. Vamos conferir?

Que tipo de leitor você é?

Antes de qualquer coisa, vale a pena avaliar como você se reconhece como leitor. Se você é do tipo que ama o jogo e adora ler, ótimo! Os livros são feitos para você e, mesmo com as diferenças, há grandes chances de conseguir enxergar a história na leitura.

Por outro lado, quem nunca jogou na vida nem sabe muito bem do que se trata, mas está em busca de livros de aventura, provavelmente também vai se divertir. Isso porque as referências ao jogo não atrapalham em momento algum.

Na verdade, só há chances de não gostar se estiver em busca literatura clássica e não apenas diversão. Os livros de Assassin’s Creed podem ser classificados na mesma categoria do que os de Harry Potter, Saga Crepúsculo e outras franquias do gênero.

As histórias do livro e dos games são iguais?

A melhor resposta para essa pergunta é “sim” e “não”. É sério! O enredo é o mesmo que acompanha a trajetória da luta lendária de assassinos contra templários, mas, nas mãos de Oliver Bowden, ganha vida própria nos livros, sem deixar perder a história original.

Quem joga, certamente vai ficar encantado com a riqueza de detalhes e, em alguns momentos, terá dúvidas se as referências estão no game ou não. E isso traz uma sensação bem mais completa da história como um todo. Vale ressaltar, porém, que o objetivo não é ensinar fatos históricos — portanto, não espere por isso.

Como entender a cronologia?

A história de Assassin’s Creed foi feita para ser lida na ordem de publicação: afinal, o presente dos personagens ajuda a entender seu passado. Aqueles que gostam de começar Star Wars pelo episódio IV, porém, vão gostar de saber que os livros também podem ser lidos de forma cronológica. Veja, a seguir, a linha do tempo!

Ordem de lançamento dos livros

  • 2009: Renascença (Jogo: Assassin’s Creed II);
  • 2010: Irmandade (Jogo: Assassin’s Creed: Brotherhood);
  • 2011: A cruzada secreta (Jogo: Assassin’s Creed: Brotherhood);
  • 2012: Revelações (Jogo: Assassin’s Creed: Revelations);
  • 2012: Renegado (Jogo: Assassin’s Creed: Renegado);
  • 2013: Bandeira negra (Jogo: Assassin’s Creed: Renegado);
  • 2014: Unity (Jogo: Assassin’s Creed Unity);
  • 2015: Submundo (Jogo: Assassin’s Creed Syndicate).

Ordem cronológica da história

  • A cruzada secreta (1191);
  • Renascença (1476);
  • Irmandade (entre 1480 e 1490);
  • Revelações (por volta de 1500);
  • Bandeira Negra (entre 1715 e 1718);
  • Renegado (meados de 1770 e 1780);
  • Unity (1789);
  • Submundo (1862).

A franquia tem outros livros?

Sim! Outros títulos vieram após o lançamento do filme. Veja:

  • 2016: Assassin’s Creed: Heresia, que tem como base o universo do jogo;
  • 2016: Assassin’s Creed, que é a versão oficial da história que foi adaptada para o cinema;
  • 2017: Assassin’s Creed Origins, em que ocorre o julgamento no deserto.

A franquia tem, ainda, histórias em quadrinhos e outros itens para aficionados, como camisetas, canecas, funkos e demais acessórios para colecionador. Sem contar a versão capa dura dos livros e os guias de jogos, os queridos detonados.

Quem é realmente fã, deve ler os livros de Assassin’s Creed: sem spoilers, mas certamente vai se surpreender. Gostou deste post? Então siga a gente nas redes sociais: estamos no Facebook e no Twitter e sempre apresentamos novidades por lá.

Share This