Tecnologias

Como funciona o Linux?

Escrito por Leonardo Carregal

Confira as principais funcionalidades do Linux para quem está começando a migrar do Windows.

Seja por conta da necessidade, ou até mesmo devido a um curso Linux, muitos usuários já estão habituados ao sistema operacional do pinguim. Se esse for o seu caso, siga em frente e usufrua de todos os benefícios, caso contrário comece devagar, como, por exemplo, instalando o sistema e mantendo o Windows no mesmo PC.

Ciente da possibilidade, confira algumas questões relevantes sobre o funcionamento do Linux em relação ao usuário iniciante ou intermediário:

Interface Gráfica

Por mais que os usuários mais avançados não gostem das interfaces gráficas, e usam as telas de comando, essa tarefa se torna totalmente ineficaz para que não possui um conhecimento tão profundo do sistema operacional.

Estas questões também se aplicam ao Linux, onde os chamados “heavy users” podem utilizar as telas de comandos, mas os usuários mais convencionais ainda podem contar com uma interface gráfica disposta em janelas e com imagens intuitivas. Essa imagem de que ninguém pode utilizar o sistema operacional sem realizar um curso Linux,é um mito. A única diferença são as janelas totalmente distintas do DOS.

No entanto, como o Linux ainda é depreciado pelos fabricantes de hardwares, que promovem soluções para outros sistemas operacionais como prioridade, tendo como base o número de usuários. Por isso, caso você deseje utilizar as interfaces gráficas com toda qualidade possível, é necessária uma configuração manual.

Para essas questões, é importante ter em mão todas as informações do seu hardware, como das placas de vídeo e monitor. Normalmente, essas informações estão presentes no manual do hardware e também no site do fabricante.

Principais Ambientes de Desktop

KDE

O ambiente de Desktop mais famoso do Linux é o K Desktop Environment. Essa fama se deve a sua facilidade de configuração e suporte para várias línguas, incluindo o português do Brasil. O KDE permite a utilização de um window manager, sem necessariamente ser o que já vem disponível com ele, além da possibilidade de alterar os temas das janelas.

GNOME

Com características semelhantes ao KDE, o GNOME conta com o apoio da gigante RedHat. Sem dúvidas, o que mais chama atenção neste ambiente de Desktop é o seu painel, com características ímpares, além da possibilidade de utilizar a maioria dos gerenciadores de janelas.

Principais Gerenciadores de Janelas

Window Maker

Confeccionado por um brasileiro, o Window Maker ganhou o mundo por aspectos relacionados principalmente a sua leveza. Outro ponto positivo deste gerenciador de janelas, é a sua facilidade de configuração, não se faz necessário um curso Linux para questões básicas. O Window Maker possui vários temas customizáveis e pode ser utilizado no KDE e também no GNOME.

Enlightenment

Apontado durante muitos anos como o gerenciador de janelas visualmente mais agradável do Linux, o Enlightenment possui uma série de temas configuráveis. Mesmo que não seja mais a principal opção do mercado, ele ainda possui suporte para KDE e GNOME.

Agora que você já possui uma noção básica dos mais agradáveis ambientes do Linux para o usuário, seja para iniciantes ou “heavy users”. Deixe o medo de lado e comece a se aventurar no sistema operacional. Se ainda assim você se sente desconfortável, talvez seja uma boa ideia investir em um curso Linux do Grupo Utah.

Share This